HOME  
 
   
Dieta e exercícios são essenciais na prevenção do câncer de intestino - 17/09/2009

O alto consumo de alimentos industrializados e a baixa ingestão de fibras, aliados à vida sedentária, pode causar câncer de cólon e reto, conhecido popularmente como câncer de intestino. Um dos dez tipos de câncer mais incidentes no Brasil, a doença atinge homens e mulheres de diferentes idades, principalmente entre 30 a 60 anos. Por isso, os especialistas destacam a importância de uma alimentação balanceada e da prática de atividades físicas para a prevenção do câncer colorretal.

"A prática regular de exercícios pode diminuir o risco de doenças em até 50%. O mecanismo ligado a isso está relacionado à diminuição do tempo de trânsito intestinal, o que minimiza o contato de carcinógenos com as células do intestino", explica o oncologista Marcelo Oliveira, do Núcleo de Estudos Oncológicos. Uma hipótese dos cientistas é que a atividade física poderia alterar os níveis de prostaglandinas, melhorando o sistema imunológico e modificando o metabolismo dos ácidos biliares.

Além do sedentarismo, estão entre os fatores de risco a idade superior a 60 anos, histórico familiar da doença (ter um parente de primeiro grau com câncer de intestino), síndromes genéticas, doenças inflamatórias crônicas de intestino, consumo excessivo de bebidas alcoólicas e gordura animal, tabagismo e obesidade.

Em relação à dieta, o especialista explica que a gordura animal é considerada uma das maiores vilãs para o intestino. "O alto consumo de carnes vermelhas causa acúmulo de ácidos graxos, contidos nesses alimentos, e de substâncias que se formam durante o preparo das carnes, além das altas temperaturas, como as aminas e os hidrocarbonetos aromáticos". Já as frutas e verduras, devido ao alto teor de nutrientes e substâncias antioxidantes, reduziriam a capacidade de proliferação das células, ajudando a prevenir a doença. "Uma dieta pobre em frutas, verduras e legumes e ricas em gordura animal, pode ser responsável por 66% a 75% dos casos de câncer de cólon e reto", explica.

O médico alerta que a melhor forma de lidar com o aumento da incidência e da mortalidade pela doença em todo o mundo é adotar um estilo de vida saudável como forma de prevenção. Além disso, é importante estar atento para que haja a detecção precoce, que aumenta as chances de cura do paciente. "O melhor meio de detecção, nos dias atuais, ainda é o exame, a colonoscopia, principalmente se o paciente tem histórico de câncer na família", concluiu.

Fonte: Bibliomed
 
Destaques

 Obesidade
 
 Relação entre Tireóide e
 Obesidade e muito mais.

 Endócrino-Age
 
 Conheça melhor o
 conceito Endócrino-Age.

 Tireóide
 
 Saiba mais sobre
 Tireóide "A Terrorista".

 Teste do pézinho
 
 O Teste do pézinho pode
 salvar vidas. Saiba Mais.

Copyright 2008 - Todos os direitos reservados