HOME  
 
   
16,4% dos brasileiros praticam atividade física - 06/04/2009

     Terceira edição da pesquisa realizada pelo MS mostra que brasileiros estão mais ativos. A boa notícia é que o sedentarismo diminuiu entre homens e mulheres

    O número de brasileiros que praticam atividade física regular aumentou em 2008. Hoje, 16,4% da população são considerados ativos de acordo com as recomendações internacionais. Em 2007, eram 15,5% e, em 2006, 14,9% (tabela 1). Os dados inéditos estão no estudo Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas Por Inquérito Telefônico (VIGITEL), do Ministério da Saúde. Os resultados revelam tendência de mudança de atitude. “O brasileiro está mais atento à importância de praticar atividade física e fez avanços significativos, mas pode melhorar ainda mais”, afirma a coordenadora geral de Doenças e Agravos Não Transmissíveis do Ministério da Saúde, Deborah Malta.

    A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera “suficiente” a prática de 30 minutos diários, por pelo menos cinco dias na semana, de atividade leve ou moderada; ou 20 minutos diários de atividade vigorosa, em três ou mais dias da semana. Caminhada, caminhada em esteira, musculação, hidroginástica, ginástica em geral, natação, artes marciais, ciclismo e voleibol são práticas leves ou moderadas. As vigorosas são corrida, corrida em esteira, ginástica aeróbica, futebol, basquetebol e tênis.

    A pesquisa foi realizada nas 26 capitais e no Distrito Federal, entre abril e dezembro de 2008. Foram 54 mil entrevistas telefônicas realizadas pelo VIGITEL, desenvolvido em parceria com o Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo. O relatório também mostra que homens são mais ativos: 20,6% fazem alguma atividade física. Entre as mulheres, o índice é 12,8% (tabela 2).

    SEDENTARISMO – Outro aspecto relevante para o estudo de fatores de risco para doenças crônicas é o sedentarismo, índice ainda considerado alto no Brasil. Os sedentários são 26,3% dos brasileiros, maior entre os homens (29,5%) do que entre as mulheres (23,5%). Na faixa a partir dos 65 anos de idade, ele ultrapassa os 50% (tabela 3).

    Na pesquisa, a condição de sedentário foi atribuída àqueles que não praticaram qualquer atividade física nos últimos três meses; não realizavam esforço físico intenso no trabalho, não se deslocavam para o trabalho a pé ou de bicicleta; e não eram responsáveis pela limpeza pesada da casa. São os chamados “quatro domínios” da atividade física.

    A boa notícia é que esse índice – o do sedentarismo – sofreu uma redução. Baixou, em geral, de 29,2%, em 2007, para 26,3%, em 2008. “Isso representa um progresso importante na mensagem da atividade física. Temos avanços tanto na redução do sedentarismo quanto na maneira em que as pessoas estão usando seu tempo livre para a prática de atividade física”, comenta Deborah.

    Também há menos sedentarismo entre os idosos. Nesse caso, o índice baixou de 56,5%, em 2007, para 52,6%, em 2008, entre adultos a partir de 65 anos de idade. Já entre os homens o índice está estagnado. Mesmo com as boas notícias, o índice de sedentarismo ainda é elevado em todas as capitais (tabela 4), variando de 18,7% em Palmas (TO) a 32,3% em Natal (RN).

    POLÍTICAS PÚBLICAS - Mais de 600 municípios recebem financiamento para desenvolver projetos de promoção da saúde e priorização da atividade física pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “Atividade física não é só uma opção individual. É também uma questão de políticas públicas e de acesso”, diz Deborah Malta. “É importante agregar facilidades para mudar o padrão de comportamento do brasileiro.”
Deborah lembra que, nos últimos cinco anos, alcançou-se avanço significativo na institucionalização das práticas promotoras da saúde nos diversos níveis de gestão. Entre elas, destacam-se a inclusão da prioridade da promoção da saúde no Pacto Pela Vida e qualificação da promoção da saúde como programa orçamentário do Plano Plurianual 2008-2011.

    Um exemplo de trabalho educativo realizado pelo MS foi a campanha Pratique Saúde, lançada em 2006, em continuidade ao projeto Brasil Saudável do ano anterior. Mensagens de estímulo à atividade física, alimentação saudável, prevenção do tabagismo e diabetes foram veiculadas na grande mídia televisiva, emissoras de rádio, jornais e revistas de todo o país. Este ano, eventos e ações de estímulo serão realizadas pelo MS no Dia Mundial da Atividade Física, comemorado em 5 de abril, com o tema Time Mais Saúde: entre no movimento pela saúde.

Fonte: Vigitel Brasil
 
Destaques

 Obesidade
 
 Relação entre Tireóide e
 Obesidade e muito mais.

 Endócrino-Age
 
 Conheça melhor o
 conceito Endócrino-Age.

 Tireóide
 
 Saiba mais sobre
 Tireóide "A Terrorista".

 Teste do pézinho
 
 O Teste do pézinho pode
 salvar vidas. Saiba Mais.

Copyright 2008 - Todos os direitos reservados